segunda-feira, 16 de julho de 2018

DSP DO PAIGC ESPERA AVANÇOS SOBRE ECONOMIA E MOBILIDADE 
O antigo secretário-executivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) Domingos Simões Pereira (DSP) espera que a próxima cimeira da organização trate os temas económicos e a circulação dos cidadãos lusófonos, saudando Cabo Verde por "revisitar" as questões da língua. 
"Espero que a cimeira do Sal traga novos desafios para a organização. No passado recente já se tentou introduzir os temas económicos e os desafios de uma maior circulação de pessoas e bens no espaço comunitário", considerou o antigo responsável da CPLP, falando à Lusa a propósito da XII conferência de chefes de Estado e de Governo da comunidade, que decorre na terça e na quarta-feira em Santa Maria, ilha do Sal, Cabo Verde.
PAULO SANHÁ EXORTA JUÍZES CONSELHEIROS A EVITAREM “ERROS JURÍDICOS” 
O presidente do Supremo Tribunal de Justiça, Paulo Sanhá exortou esta segunda-feira, 16 de Julho 2018, os Juízes Conselheiros que os “erros jurídicos” devem ser evitados no máximo. O responsável da maior instância judicial guineense, falava durante a cerimónia de abertura de um seminário de formação sobre contenciosos eleitorais que reúne em Bissau 11 magistrados judicias do STJ, no quadro dos preparativos para as eleições legislativas agendadas para novembro próximo.
O seminário de formação tem a duração de cinco dias contou com apoio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), no quadro do seu programa de “Estado de Direito e Justiça”, cujo objectivo é  analisar as leis de contencioso eleitoral no tribunal e análises comparativas dos regimes jurídicos guineense e português. A formação é administrada por um Juiz Conselheiro do Tribunal Constitucional português e um professor da universidade nova de Lisboa (Portugal). 
Presidindo abertura da formação, Paulo Sanhá, aproveitou a ocasião para alertar sobre imperativa necessidade da formação contínua aos Juízes Conselheiros.
De acordo com O Democrata, o representante do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Gabriel Dava, lembrou no seu discurso que o sistema judiciário tem um papel de garantir a credibilidade das eleições, assegurando a garantia que o processo seja conduzido no estrito respeito pela lei e o julgamento imparcial possíveis.
Sustentou neste particular que sistema judiciário deve ser a solução e não a parte do problema.
Notabanca; 16.07.2018
PM GUINEENSE DIZ QUE A “CPLP DEVIA EVOLUIR PARA ALÉM DA CULTURA E LÍNGUA”
O primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Aristides Gomes, defendeu hoje que a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa “devia evoluir para além” do aspeto que dominou a criação da organização, que é a promoção da cultura e língua.
Em entrevista à agência Lusa e à RTP África, o chefe do Governo analisou o que foi a presidência brasileira e antecipou o que poderá vir a ser o desempenho de Cabo Verde à frente da organização que congrega nove países.
Para Aristides Gomes, a CPLP “deve evoluir tendo em conta os problemas económicos dos países”, criando facilidades nas trocas comerciais, para buscar proveito económico e distribuição de riquezas entre os povos lusófonos.
“Em termos de perspetiva, acho que devíamos evoluir para além do aspeto dominante no momento da criação, a cultura, o desenvolvimento da nossa língua comum, que é o português”, sublinhou Aristides Gomes.
Tomando esse caminho, a CPLP estaria a seguir aquilo que é a tendência mundial atualmente, notou o primeiro-ministro, para frisar ser impossível deixar de lado a questão económica na “rentabilização da cooperação internacional”.
“Todas as organizações internacionais estão condenadas a ter em conta o atual ritmo da mundialização das economias”, salientou o chefe do Governo guineense, que considerou positiva a presidência rotativa brasileira, iniciada em 2016 e que agora vai ser assumida por Cabo Verde.
Em relação ao futuro, Aristides Gomes disse ser “preciso e desejável” que o desenvolvimento da cooperação entre os países lusófonos seja perspetivado em termos de trocas comerciais, por ser, defendeu, “o único caminho que permite o estreitamento cada vez mais da cooperação”.
Gomes adiantou que a Guiné-Bissau “está a trabalhar” no sentido de apresentar um nome para a direção executiva do Instituto Internacional da Língua Portuguesa (IILP), na XII cimeira de chefes de Estado e de Governo, que vai ter lugar na terça e na quarta-feira, na ilha do Sal, em Cabo Verde.
“Estamos a trabalhar para apresentarmos um candidato que tenha uma competência no domínio da linguística”, disse o chefe do executivo guineense.
Aristides Gomes defendeu ainda, por uma questão de princípio, que a CPLP deveria ter uma representação em todos os países que integram a organização, como, disse, acontece com outros espaços de concertação.
Essas representações “seriam espaços de estruturação, de reflexão de propostas comuns” não só no domínio da promoção da língua portuguesa, “mas também de estreitamento de cooperação económica”, destacou o líder do Governo guineense.
Aristides Gomes respondia desta forma à pergunta sobre se a Guiné-Bissau vai solicitar, na cimeira de Cabo Verde, um representante da organização em Bissau.
Integram a CPLP Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.
Notabança; 16.07.2018

sexta-feira, 13 de julho de 2018

HOMEM VIOLA E MATA CRIANÇA DE NOVE ANOS NO SUL DA GUINÉ-BISSAU
Não dá para acreditar mas aqui está a notícia.
Mais uma criança violada e morta na Guiné-Bissau.
A Brigada de Mulher e Criança da PJ guineense deteve ontem um suspeito que fraturou a garganta de uma criança de nove anos e posteriormente, violou-a sexualmente no setor de Bidanda, Sul do país.
Fontes fidedignas da PJ afirmam que a vítima mortal para além de sofrer fratura na garganta, foi violada pelo tio, irmão da sua mãe que supostamente estava bêbado.
O presumível autor do crime foi detido na zona Sul do país e conduzido para Bissau, onde neste momento está encarcerado nas celas da PJ.
A mesma fonte remata que, o suposto criminoso vai ser ouvido ainda esta semana e apresentado ao Ministério Público para efeito de julgamento pelo homicídio.
Eu sinto muito!
Notabanca; 13.07.2018
PRESIDENTE E VOGAL DA AVIAÇÃO CIVIL DETIDOS PELA PJ GUINEENSE 
Presidente do Conselho de Administração da Agência de Aviação Civil da Guiné-Bissau e seu segundo vogal, detidos nas celas da Polícia Judiciária na passada quarta-feira e serão apresentados hoje ao Juíz de Instrução Criminal do Ministério Público.
Segundo informações avançadas à ANG pelo responsável de Comunicação da Polícia Judiciária, Paulo Manafa Djanco e Gregório Gomes, foram detidos por violarem a decisão de proibição de movimentação das contas públicas ordenadas pelo primeiro-ministro tendo levantado um avultado soma em dinheiro e cujo valor não especificou. “Foram chamados à PJ, e depois detidos, para justificar as despesas através de apresentação de faturas”, explicou a ANG o responsável de Comunicação da Polícia Judiciária. 
Notabanca; 13.07.2018
HOSPITAL SIMÃO MENDES DE BISSAU SEM OXIGÉNIO HÁ MAIS DE UM MÊS 
O hospital Simão Mendes, o maior centro médico da Guiné-Bissau, está sem oxigénio há mais de um mês e vários pacientes aguardam pelo produto para que possam ser submetidos a cirurgias, denunciou hoje, 12 de julho, a Liga Guineense dos Direitos Humanos.
Confrontado com a situação, o diretor-geral do Simão Mendes, Agostinho Semedo, confirmou que a fábrica de produção do produto se avariou e que o hospital tem estado a comprá-lo numa loja em Bissau, para atender “problemas pontuais”.
“Não há oxigénio porque a nossa fábrica está avariada, mas compramos e resolvemos os problemas pontuais”, disse Agostinho Semedo.
“Não vamos esconder que não há oxigénio. Quem puder apoiar que nos apoie”, acrescentou o responsável pelo maior centro hospitalar da Guiné-Bissau. 
Para a Liga Guineense dos Direitos Humanos, a situação “é grave e vergonhosa”, por colocar em risco a vida dos utentes do sistema nacional da Saúde Pública guineense, nomeadamente aqueles que precisam de intervenções cirúrgicas.
A Liga exige ao Ministério de Saúde Pública, a adoção de “medidas urgentes para uma rápida resolução desta triste e lamentável situação” que, diz, “levanta o véu” sobre “o estado calamitoso” do sistema da Saúde Pública do país.
A organização lembra que os deputados “tiveram a coragem” de pedir viaturas de luxo ao rei de Marrocos, enquanto nos hospitais públicos “faltam serviços básicos”, nomeadamente luvas, oxigénios, camas, medicamentos, entre outros.
“Esta triste realidade, transformou a Guiné-Bissau como um dos piores sítios para se ser mulher, pois em cada 100 mil partos 900 mulheres morrem devido à falta de condições do sistema de saúde”, refere a Liga dos Direitos Humanos. 
Notabanca; 13.07.2018
GOVERNO GUINEENSE RETIRA UTILIDADE PÚBLICA À FEDERAÇÃO DE ATLETISMO
Alguns dirigentes têm estado em rota de colisão com Renato Moura, presidente da federação do atletismo da Guiné-Bissau nos últimos anos.
O secretário de Estado do Desporto da Guiné-Bissau, Florentino Dias, retirou o estatuto de utilidade pública à federação do atletismo e ordenou a criação de uma comissão transitória para realizar eleições na instituição, centro de disputas entre dirigentes.
Através de um despacho, a que a agência Lusa teve acesso, Florentino Dias acusa os responsáveis da Federação de atletismo de se envolverem "em disputas na praça pública, desvinculadas da ética e moral desportiva" o que, disse, levou à existência de "duas estruturas diretivas" na mesma federação.
As disputas estão a ser dirimidas em tribunal.
Para o secretário de Estado do Desporto guineense, "o mais grave" é quando se vê que as disputas entre dirigentes motivaram a suspensão das atividades da modalidade no país, colocando em causa os praticantes, observou.

Florentino Dias ordenou a comissão, a ser liderada pela direção geral do Desporto, para num prazo de 60 dias organizar eleições na Federação do atletismo.
Alguns dirigentes têm estado em rota de colisão com Renato Moura, presidente da federação do atletismo da Guiné-Bissau nos últimos anos, acusando-o, entre outros assuntos, de alegado apego ao poder. 
Notabanca; 13.07.2018
GUINÉ-BISSAU E PORTUGAL ASSINAM MEMORANDO PARA CONSULTAS BILATERAIS 
A Guiné-Bissau e Portugal assinaram esta quinta-feira em Bissau um Memorando para consultas bilaterais no quadro do Programa Estratégico de Cooperação entre os dois países. 
No final do encontro que decorreu quinta-feira em Bissau entre os peritos do Ministério dos Negócios Estrangeiros dos dois países, o Director-Geral da Política Externa da Guiné-Bissau, afirmou que esta consulta inscreve-se no quadro de incremento da cooperação entre os dois países, acrescentando que no passado houve apenas as consultas, mas desta vez querem institucionaliza-las.
João Soares da Gama disse ainda que as referidas consultas vão permitir que os projectos constantes no Programa Estratégico de Cooperação (PEC), sejam implementados na Guiné-Bissau e que beneficia a população alvo.

quinta-feira, 12 de julho de 2018

"QUANDO SE CONSUMA O DIVÓRCIO ENTRE O POVO E SEUS GOVERNANTE"-LGDH
“Tiveram a coragem de pedir viaturas de luxo para os deputados mais improdutivos da nossa história de pluralismo democrático, enquanto nos hospitais públicos, faltam os mais básicos kits hospitalares tais como, luvas, oxigénios, camas, medicamentos, entre outros. Esta triste realidade, transformou a Guiné-Bissau como um dos piores sitios para ser mulher, pois em cada 100.000 partos 900 mulheres morrem devido a falta de condições do sistema de saúde.
O nosso país figura na lista de piores em termos de mortalidade neonatal com 38,2 mortes por cada 1000 nados vivos.
Em algumas regiões do país, o número de médico por habitantes chega até 30.790 pessoas.
Os estabelecimentos hospitalares são quase unidades de paliativos devido ao elevado índice de óbitos por dia.
Contudo, desde 2015, a Guiné-Bissau vem sendo classificada na lista de 5 países mais corruptos do mundo, enquanto a esmagadora maioria da população vive no limiar da pobreza com menos de 1 dolar por dia.
#Temos que ter #coragem de dizer aos #politicos que #os #guineenses merecem outro #nível de #vida!"
Liga Guineense dos direitos Humanos.
Notabanca; 12.07.2018
EMPOSSADOS PRESIDENTES DAS COMISSÕES REGIONAIS DE ELEIÇÕES
Notabanca; 12.07.2018
NOTAS FINAIS SOBRE O “REGASTE”-Geraldo Martins 
Ontem, 11 de Julho de 2018, o Tribunal Regional de Bissau proferiu um despacho em que rejeita a acusação do Ministério Público contra a minha pessoa, por suposta violação de normas de execução orçamental nos contratos que assinei em 2015 com dois bancos comerciais em Bissau, na minha qualidade de Ministro da Economia e Finanças.
A operação, vulgarmente conhecida por ‘resgate’, gerou muita discussão e polémica no seio da opinião pública nacional, sendo porventura a decisão de política pública mais escrutinada da nossa história governativa. Depois de dois anos de investigação em que tudo foi visto e revisto, de cima para baixo, de baixo para cima, da esquerda para a direita e da direita para a esquerda, qual é a conclusão? 
Sempre estive convencido de que não havia nenhuma prática criminal naquilo que fizemos. Contudo, o Ministério Público, entendendo o contrário, acusou-me da prática de três tipos de crime:
a) Administração danosa sob forma tentada (basicamente por a operação comportar endividamento do Estado);
b) Usurpação de funções públicas (por suposta incompetência minha em assinar tais contratos sem o aval do Conselho de Ministros);
c) Violação de normas de execução orçamental (por não ter os contratos inscritos no Orçamento Geral de Estado 2015).

No debate instrutório, o próprio Ministério Público abandona a acusação de administração danosa, por ter constatado que não houve nenhum prejuízo ao Estado na operação. O Juiz de Instrução Criminal chega à mesma conclusão de forma independente do Ministério Público.
O Juiz de Instrução Criminal também profere o Despacho de Não Pronúncia em relação ao crime de usurpação de funções públicas, mas pronuncia o crime de violação de normas de execução orçamental que sobe para o Tribunal Regional de Bissau para julgamento. Agora, este despacho de 11 de Julho do Tribunal Regional de Bissau vem dizer que não existe nenhum fundamento para a acusação do crime de violação de normas de execução orçamental, tendo declarado nula a acusação.
Obviamente, para além do facto de esta decisão significar que estamos certos na nossa posição, importa realçar uma peculiaridade neste processo que me parece interessante. A acusação da prática do crime de violação de normas de execução orçamental colocou o Ministério Público numa situação muito desconfortável. É que a provar-se que o crime não existe, como se provou, o Ministério Público sai beliscado num processo que cedo se percebeu tratar-se de uma arma de arremesso político.
A provar-se que o crime existe, o Ministério Público teria sempre dificuldades em explicar porque me acusa só a mim (por não ter inscrito a operação de empréstimo no OGE 2015, que fiz aprovar na ANP) e não acusa nenhum dos Ministros das Finanças que me sucederam (por operações de empréstimo que efectuaram sem terem um OGE aprovado), violando claramente o princípio da igualdade consagrado na Constituição (art. 24 da CRGB).
Sobre o Ministério Público muito se tem falado nos últimos tempos. De Procurador-Geral em Procurador-Geral, a instituição foi-se banalizando aos olhos dos Guineenses e para desconforto de muitos magistrados honrados que nela labutam, tornando-se a ovelha negra do nosso sistema judicial.
O Ministério Público nunca esteve tão mal visto como hoje. O actual Procurador-Geral da República é um desastre, uma lástima em todos os sentidos. Sancionado pela CEDEAO, desprezado pelos parceiros de desenvolvimento, e desautorizado pelos seus próprios pares (veja-se o recente comunicado do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público), ele continua a sua saga persecutória contra pessoas seleccionadas, descredibilizando cada vez mais a instituição.
A credibilização do Ministério Público vai exigir um esforço concertado de todos, mas será crucial para voltarmos a ter confiança numa justiça justa, que trate os cidadãos em pé de igualdade e não seja um instrumento político ao serviço de alguns.
Bissau, 12 de Julho de 2018
Geraldo Martins

quarta-feira, 11 de julho de 2018

UNTG EXIGE EM PROTESTO DE RUA APLICAÇÃO DA NOVA GRELHA SALARIAL NA FUNÇÃO PÚBLICA
A União Nacional de Trabalhadores da Guiné-Bissau (UNTG) saiu hoje as ruas de Bissau numa marcha pacífica de exigência à aplicação pelo Governo da nova grelha salarial, aprovada pelo Executivo de Umaro Sissoco,  e o pagamento integral da dívida aos funcionários públicos de  2003.
A referida marcha que iniciou na Chapa de Bissau e terminou na sede da UNTG contou com a participação de funcionários de diferentes instituições públicas, e elementos do Movimento dos Cidadãos Conscientes e Inconformados.
Os marchantes exibiram dísticos com dizeres tais como: “trabalho digno, salário justo, abaixo aqueles que ganham sem trabalhar, abaixo aos sindicatos e funcionários que se solidarizam com o governo, abaixo os deputados que não fizem nada e recebem salários exorbitantes”. 

terça-feira, 10 de julho de 2018

GREVE DE CINCO DIAS PARALISA ESCOLAS PÚBLICAS DA GUINÉ-BISSAU
O Sindicato Nacional de Professores (SINAPROF), iniciou hoje uma greve de cinco dias no sector que paralisou todos os serviços nas principais escolas públicas de Bissau. 
Segundo constatação do repórter da ANG esta segunda-feira, junto de alguns estabelecimentos do ensino nota-se a fraca presença dos professores nas salas de aulas e muitos alunos nos recintos escolares. 
De acordo com o Diretor do Liceu Dr. Agostinho Neto, Samuel Fernando Mango, a greve vai afectar gravemente o calendário escolar programado e os seus efeitos serão catastróficos por causa da época chuvosa, e será difícil compensar os dias perdidos.
Segundo este responsável, o sindicato devia usar o bom senso para atenuar esta situação que considera de inoportuna. 
APRESENTADO MAPA ELEITORAL DA GUINÉ-BISSAU COM 2.022 DISTRITOS 
O diretor do cadastro da Guiné-Bissau, Braima Biai, apresentou hoje o novo mapa eleitoral do país, com 2.022 distritos eleitorais, numa altura em que o Governo estuda "a melhor forma" de fazer o registo de potenciais votantes.O novo mapa cartográfico vai permitir às brigadas do recenseamento de potenciais eleitores saberem onde colocar as mesas do registo de cidadãos e também as assembleias no dia do voto.
O trabalho foi feito nas cidades, vilas e aldeias, precisou Biai, notando que a região de Bafatá, no leste, é aquela onde se denota "maior alteração" com o surgimento de novas aldeias.
A Guiné-Bissau tem marcadas eleições legislativas para 18 de novembro, mas até ao momento o Governo depara-se com dificuldades para encontrar equipamentos para o registo de cerca de um milhão de potenciais eleitores.
CRIANÇA AMEAÇADA A MORTE PARA CASAR-SE E TER RELAÇÃO SEXUAL COM GUINEENSE DE CONACRI
Conheça um episódio coerente que rolou entre agentes da PJ e guineenses de Conacri, no âmbito de um casamento forçado.
Uma menor de 16 anos, vítima de casamento forçado foi violada sexualmente por um homem de 33 anos da nacionalidade da Guiné-Conacri.
Tudo ocorreu num casamento forçado, quando a menor foi ameaçado a morte caso recusar casar-se com o homem que dava-lhe surra para se mantiverem relação sexual sem o consentimento da criança.
Conforme fonte da PJ guineense, na tentativa de manter relação sexual com a menina, essa começou a rezar-se. Logo o homem advertiu-lhe que mesmo rezando, quando terminar iam manter relação sexual. Entretanto, quando a vítima terminar a reza ela lhe disse manteria relação sexual com ele, só pós a sua morte, com tudo o homem coagiu-a tendo mantido relação com ela.
Em seguida, o suspeito foi detido pela PJ. No dia sequente, um familiar do homem deslocou-se às instalações da PJ para tentar aliciar o policial instrutor do processo com uma soma em dinheiro para efeito de suborno, imediatamente foi detido no local.
É mais um episódio rolado pelos cidadãos estrangeiros para manchar os agentes da PJ, mas acabaram de cair na prisão. Que bom! 
Notabanca; 10.07.2018
EX-PM GUINEENSE BACIRO DJÁ FUNDA FRENTE PATRIÓTICA DE SALVAÇÃO NACIONAL 
A recém-criada Frente Patriótica Nacional (Frepasna) da Guiné-Bissau vai apresentar-se nas eleições legislativas de 18 de novembro sob a liderança do antigo primeiro-ministro guineense Baciro Djá, disse hoje à Lusa Aliu Soares Cassamá, mandatário do 45.º partido guineense.
O novo partido foi notificado da sua legalização pelo Supremo Tribunal de Justiça (STJ), precisou Soares Cassamá, salientando que a Frepasna assenta o seu projeto de sociedade na «unidade nacional, na defesa dos direitos do homem e nos princípios do socialismo democrático».
De acordo com Soares Cassamá, o partido, cuja sede se situa no centro de Bissau, apresenta-se como de centro-esquerda, procurando a valorização do cidadão guineense a partir de experiências da luta armada pela libertação do país. 
Notabanca; 10.07.2018
MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO TERRITORIAL LANÇA CONCURSO PÚBLICO PARA SUPERVISORES TÉCNICOS SETORIAIS PARA O RECENSEAMENTO ELEITORAL
Notabanca; 10.07.2018
AGENTE DE SEGURANÇA DE ESTADO E UM JOVEM DETIDOS PELA PJ NA POSSE DE DROGA EM BISSAU 
Não dá para acreditar mas aconteceu mesmo em Bissau e foi mesmo desvendado pela PJ. 
Um agente de Serviços de Informação de Estado envolvido no tráfico de droga na Guiné-Bissau.
A Brigada do Combate a Droga da Polícia Judiciaria guineense apreendeu recentemente mais um correio desse produto, no dia 06 deste mês no Aeroporto Internacional “Osvaldo Vieira” de Bissau, um jovem de 24 anos proveniente do Brasil, no voo de TAP, na posse de droga em embalagem, já expulsa em Lisboa.
O traficante foi detido junto com um agente de Segurança de Estado guineense que lhe recebeu logo na pista do Aeroporto de Bissau, com tentativa de facilitar a saída do mesmo no local e efetivar o tráfico para cidade de Bissau. 
O jovem, é da nacionalidade guineense já terá expulsado em Portugal, 98 capsulas, tendo peso bruto de 1kg e 089,5 gramas.
Ambos já foram apresentados na segunda-feira ao Ministério Público para efeito de instrução processual e consequente julgamento.
Notabanca; 10.07.2018

segunda-feira, 9 de julho de 2018

NOVO ATAQUE DE GRUPO ARMADO PROVOCA 4 MORTOS EM CABO DELGADO MOÇAMBIQUE  
Um novo ataque de um grupo armado provocou quatro mortos e deixou uma pessoa ferida com gravidade, na noite de sábado, numa aldeia remota de Cabo Delgado, província do norte de Moçambique.
O ataque aconteceu na aldeia de Macanga, 20 quilómetros a oeste da vila de Palma, sede do distrito com o mesmo nome, disseram fontes locais à Lusa. O grupo incendiou cinco casas da aldeia, acrescentaram.
O último ataque tinha acontecido em 22 de junho em Manganja, uma aldeia 15 quilómetros a sudeste de Palma.

domingo, 8 de julho de 2018

CASO DSP DO PAIGC NO MINISTÉRIO PÚBLICO
Notabanca; 08.08.2018
CAMIÕES VINDOS DE SENEGAL COM MERCADORIAS BLOQUEADOS NA ESTRADA DE “TABADJAN” LESTE DO PAÍS
Enquanto chove, a situação dos camiões carregados de mercadorias na zona Leste do país piora-se sucessivamente.
Mais de três dezenas de camiões provenientes do Senegal encontram-se bloqueados, mais de três dias no troço rodoviário que liga a povoação de “Tabadjan” a Pirada devida a intensa chuvada numa estrada já degradada com os buracos associados com o lamaçal.
De acordo com a fonte de Notabanca, os camiões transportam produtos da primeira necessidade e outros destinados a venda nos mercados da Guiné-Bissau.
As chuvas que caiem diariamente naquela zona e a má degradação do troço, estão a dificultar a circulação de viaturas. Suscitando aumento de preços e por vezes as viagens se fazem através de motorizadas.
A fonte assegura que todos os anos a mesma situação acontece na zona, mas deste ano, está mais crítica a provocar perda enorme de receita ao tesouro público.
Por hora, alguns já conseguiram sair dos buracos do lamaçal mas a maioria ainda está entalada na área.
 Notabanca; 08.08.2018

sábado, 7 de julho de 2018

PM ARISTIDES GOMES REÚNE PARCEIRA PARA FINANCIAMENTO DAS ELEIÇÕES 
Aristides Gomes diz insistir para as eleições aconteçam a 18 de Novembro.
Guiné-Bissau, o Governo continua a desenvolver esforços para realizar as eleições legislativas previstas para 18 de Novembro, apesar das dificuldades financeiras que enfrenta.
O primeiro-ministro Aristides Gomes reuniu-se nesta sexta-feira, 6, com o P5, o fórum das organizações internacionaissedeadas em Bissau nomeadamente as Nações Unidas, União Africana, CEDEAO, União Europeia e a CPLP.
No encontro, o Chefe do Governo apresentou o quadro geral que envolve a preparação das eleições legislativas.
De acordo com a VOA, Aristides Gomes reconhece haver dificuldades técnicas e financeiras, mas disse estar determinado em prosseguir com o processo, para que o acto eleitoral tenha lugar na data marcada.
“Estamos confrontados com dificuldades de gestão, mas estamos determinados - Governo e a Comunidade Internacional - para realizar as eleições na data marcada”, assegurou Gomes.
Entretanto, mesmo com o aproximar da data, ainda não se deu início ao recenseamento eleitoral, não obstante a abertura de candidatura para os agentes recenseadores.
“Nós vamos colar os editais para o recenseamento, mas muito antes, já tínhamos feito encomendas, através do PNUD que coordena estas actividades. É verdade que estamos a ter dificuldades em relação aos prazos em relação a chegada das encomendas, mas abrimos um concurso complementar para conter a situação”, explicou o primeiro-ministro.
Refira-se que tem havido muita pressão internacional para que a ida às urnas se mantenha na data marcada. 
Notabanca; 07.07.2018
FAZ RECOLHE FUNDOS PARA AUXILIAR ONG DA GUINÉ-BISSAU QUE APOIA CRIANÇAS TALIBÉ 
O movimento FAZ vai ser apresentado no domingo e recolher fundos para auxiliar a Associação de Amigos da Criança (AMIC), da Guiné-Bissau, que apoia crianças talibé, depois de viverem na miséria e de exploradas pelos professores de Alcorão. 
«O FAZ é composto por um grupo de voluntários, que pretende chamar a atenção para uma realidade que, por vezes, nos é muito distante, mas é muito preocupante, que é o tráfico de pessoas», referiu à agência Lusa a responsável pelo projeto, Frederica Azevedo, que se propõe angariar fundos para a AMIC, com a venda de peças de pano de pente, tradicional da Guiné-Bissau.

sexta-feira, 6 de julho de 2018

BACIRO DJÁ JULGA SER MAIS SÉRIO QUE PRESIDENTE MÁRIO VAZ E ENTREGA PROVA DO CHEQUE NO TRIBUNAL 
O antigo Primeiro-ministro disse ser um “político de mãos limpas e nunca roubou nada de Estado” e julga ser “muito mais sério” que Presidente Mário Vaz.
Disse à imprensa, após ter entregado hoje naProcuradoria-Geral da República provas da devolução do cheque de quinhentos milhões de francos cfa destinado para a construção da avenida João Bernardo Vieira.
Baciro Djá afirma que o montante em causa foi depositado no Tesouro Público. Exibindo algumas papeladas para o efeito.  
“Eu sempre disse, eu sou político com mãos limpas. O cheque foi depositado na conta do Tesouro Público. O presidente sabe que eu sou um homem sério, muito sério e talvez muito mais sério que ele próprio Presidente,” afirma Baciro Dja.
“O cheque não é como uma manga que se come e ninguém sabe quem comeu”, observou ainda o antigo primeiro-ministro guineense, para acrescentar que aquele documento deixa traços quando é utilizado.
O antigo governante admitiu ter-se deslocado à procuradoria na qualidade de declarante, “sem precisar do levantamento da imunidade parlamentar ou de um advogado”, frisou.
“Se o grupo dos 15 tem mãe, eu sou pai. Mas eu estou no espaço onde tenho a minha consciência tranquila. Ninguém violento a minha consciência. Eu fui para a política porque acredito nos valores da democracia. O meu pai morreu nesses valores, pai do meu pai morreu nesses valores e eu estou a defender esses valores. Não vim para a política para buscar dinheiro nem para buscar posição. Eu vim para política porque tenho uma missão histórica a cumprir,” garante Dja.
O presidente guineense, José Mário Vaz, está ausente do país numa visita privada em França.
O político afasta qualquer possibilidade de fazer comentários sobre uma formação política.
Notabanca; 06.07.2018
HEROÍNA CONTINUA A SER UMA DAS PRINCIPAIS EXPORTAÇÕES DE MOÇAMBIQUE 
A heroína tem sido uma das maiores exportações de Moçambique há duas décadas e o negócio continua a crescer, revelou um relatório divulgado pelo Centro de Integridade Pública de Moçambique.
Nos últimos 25 anos, estima-se que todos os anos se movimentam 40 toneladas ou mais de heroína. O relatório indica que a droga é produzida no Afeganistão, passa pelo Paquistão, entra pelo mar no Norte de Moçambique e segue pela estrada para Joanesburgo e depois para a Europa. 
Com um valor de exportação de cerca de 20 milhões de dólares americanos, por tonelada, a heroína é provavelmente o maior ou o segundo maior produto exportado pelo país, logo a seguir ao carvão.

quinta-feira, 5 de julho de 2018

GUINÉ-BISSAU COM FALTA DE GASOLINA PETROMAR GARANTE SOLUÇÃO EM BREVE 
O Administrador da Empresa Petrolífera (Petromar) garantiu hoje que a situação da falta de gasolina na Guiné-Bissau poderá ser ultrapassada brevemente ou seja até a próxima semana. 
Contactada pela Agência de Notícias da Guiné ANG para falar sobre a falta de gasolina nas estações de abastecimento da Petromar no país há cerca duas semanas, Jorge Manuel Almeida assegurou que os primeiros camiões cisternas da gasolina, sem revelar a quantidade, podem chegar ainda hoje ao país proveniente do Senegal. 
“Os combustíveis agora chegam ao país via terrestre e esperamos ainda hoje a chegada dos camiões. Mas isso depende do tempo, ou seja se não chover tendo em conta as péssimas condições das estradas”, informou o administrador da Petromar.
Manuel Almeida revelou igualmente que a empresa recomendou na totalidade cerca de 900 milhões de litros de combustíveis. 
O país está com défice de gasolina a quase uma semana e em consequência disso os preços por cada litro subiram de 650 francos para 750 nas estações de abastecimento e 1.500 francos CFA nas mãos dos comerciantes ambulantes. 
Notabanca; 05.07.2018
ADMINISTRADOR DO FMI PARA A GUINÈ-BISSAU VISITA CAPITAL GUINEENSE 
O administrador do Fundo Monetário Internacional (FMI) para a Guiné-Bissau, Daouda Sembene, chega na sexta-feira a Bissau para uma visita de trabalho, divulgou hoje o Ministério das Finanças, em comunicado.
Segundo o comunicado, Daouda Sembene vai permanecer no país durante 48 horas para encontros de trabalho com as autoridades guineenses e com o primeiro-ministro e ministro das Finanças da Guiné-Bissau, Aristides Gomes.
BRAIMA CAMARÁ ABANDONA PAIGC POR MADEM-G15
Notabanca; 05.07.2018

quarta-feira, 4 de julho de 2018

MADEM-G15 PODE FRAGILIZAR O PAIGC-analista político 
O analista político e mestre em gestão de conflitos admitiu hoje que o Movimento para Alternância Democrática (MADEM-G15) pode fragilizar o Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) e funcionar como um regulador no sistema político no país, devido as bases eleitorais que dispõe seus dirigentes.  
Carlos Alberto Costa que falava em entrevista exclusiva a ANG, considerou de normal o surgimento desta nova formação política no país, criada por indivíduos expulsos ou dissidentes do PAIGC, porque segundo ele não há outra forma de negociação interna para alcançarem um consenso.